Banner 5 Blog
TABLET Banner 5 Blog
MOBILE Banner 5 Blog

Gestão de pequenos negócios: 8 dicas para fazer de forma eficiente

Gestão de pequenos negócios: 8 dicas para fazer de forma eficiente

Compartilhar:

A gestão de pequenos negócios é realmente um desafio? Tanto o pouco tempo disponível dos empreendedores, que precisam ir da administração à operação, quanto as lacunas em seu conhecimento do assunto contribuem para essa percepção.

Contudo, apesar de haver dificuldades, em especial sobre as questões técnicas, é possível fazer tal gerenciamento com eficiência. Afinal, foi com esforço e dedicação que você construiu seu empreendimento até hoje, certo?

As 8 dicas deste conteúdo só precisam dessas qualidades para funcionar. Confira e coloque-as em prática! 

O que é e como funciona a gestão de pequenos negócios?

Enquanto as tarefas cotidianas práticas, como controle e acompanhamento, não se diferenciam de organizações de maior porte, fazer a gestão de pequenos negócios muitas vezes envolve concentrar atividades e decisões no empreendedor.

Por um lado, os processos são mais simples e envolvem menos participantes que grandes empreendimentos. Por outro, desde o fluxo de caixa até o planejamento de marketing passam por uma única pessoa, exigindo conhecimentos de áreas bastante distintas.

Do ponto de vista estratégico, os objetivos de qualquer empresa são semelhantes, já que visam à manutenção e ao crescimento frente ao mercado. Porém, as proporções, o volume movimentado e o alcance das ações são menores.

Qual é a importância de realizá-la com eficiência?

Para começar, uma empresa mal gerida acaba indo à falência. Ou seja, não faz sentido empreender sem buscar executar uma administração eficiente, já que a falta disso impede a continuidade do projeto.

Esse quadro negativo é evitado ao implementar boas práticas que criam uma almofada de segurança, oferecendo uma margem de manobra para o empreendimento se adaptar e responder às transformações do mercado.

Aliás, sair dos problemas é uma parte importante do processo de gerenciamento, uma vez que a corporação depende tanto de construir as condições ideais quanto de uma visão sólida do que pode ocorrer para superar as adversidades.

Ademais, a qualidade da gestão também é a base para que o negócio cresça e se destaque. Isso porque é mais fácil criar diferenciais competitivos em um cenário interno favorável, possibilitando o desenvolvimento corporativo. 

Como fazer a gestão de pequenos negócios na prática?

Colocar a gestão de pequenos negócios para funcionar exige atenção a várias áreas diferentes. Confira 8 dicas para isso e comece a construir o sucesso da sua empresa a partir delas!

1. Tenha um plano de negócios

O plano de negócios parte dos objetivos da empresa para definir os principais aspectos que influenciam no seu sucesso. Canais, mercado, custos, atividades, recursos, estratégias, público-alvo, proposta de valor etc. devem ser listados, organizando uma visão sobre como o empreendimento deve funcionar. Nesse momento, pode ser estabelecido se a empresa vai vender via online, presencial ou os 2, por exemplo.

2. Estabeleça metas

A partir do panorama que o plano de negócios fornece, cada processo necessário para atingir os objetivos deve ser associado a uma meta. Ou seja, uma definição mensurável, viável e realista de aonde se quer chegar dentro de determinado período de tempo. Um exemplo é o número de clientes novos conquistados por semana. Assim, é possível acompanhar de maneira objetiva o progresso da empresa.

3. Controle receitas, despesas e estoques

Para além do campo estratégico, o financeiro é uma área que muitos empreendedores consideram difícil. O caixa é uma das maiores dúvidas, mas a base da gestão dos movimentos inclui o controle de:

  • receitas, acompanhando os recebimentos;
  • pagamentos, garantindo que ocorram no prazo;
  • despesas, em busca de reduzi-las;
  • estoques, para evitar faltas ou excessos que deixam de atender ao público ou diminuem a disponibilidade de dinheiro, respectivamente;
  • reservas, para ter segurança diante de urgências.

Entendendo esses fluxos, é fácil casar prazos para que a empresa tenha liquidez, não ficando sem fundos para arcar com obrigações assumidas ou responder a necessidades que surgiram inesperadamente.

4. Não descuide da gestão contábil e fiscal

Os riscos de deixar a gestão contábil e fiscal em segundo plano são muitos. Multas, processos judiciais e falência são os principais. Por isso, buscar aprender sobre o assunto, compreendendo impostos, taxas, obrigações acessórias e outras normas que fazem parte disso, diminui as chances de ter esses problemas.

5. Invista na sua equipe

A equipe é o que faz a empresa funcionar, atendendo clientes, produzindo produtos ou realizando serviços, por exemplo. Levar os funcionários a entregarem seu máximo desempenho exige um investimento que começa por treinamentos, mas vai muito além disso. Benefícios, plano de carreira e reconhecimento são os outros pilares para engajar os colaboradores, melhorando sua performance.

6. Não ignore o marketing 

É por meio do marketing que uma empresa se torna conhecida e atrai mais clientes, aumentando suas vendas. Ignorar essa área na gestão de pequenos negócios limita seu crescimento. 

As redes sociais oferecem alternativas a baixos custos para promover uma marca. Elas são o canal ideal para fazer campanhas criativas, anunciar promoções e destacar seus diferenciais para chamar a atenção.

7. Crie um relacionamento com os clientes 

O atendimento que visa só vender não é mais bem-visto pelo público. Atualmente, os clientes querem se relacionar com as marcas que consomem. Construir esse vínculo envolve ouvir suas opiniões, apresentar soluções que atendam às suas reais necessidades e estar presente em canais de comunicação que aproximam seu negócio do consumidor.

8. Conte com soluções tecnológicas

Desde um software administrativo até máquinas de pagamento para receber dos clientes são alguns exemplos de tecnologias que apresentam opções adequadas para as necessidades do dia a dia de empresas que não são de grande porte. Afinal, a gestão de pequenos negócios têm muito a ganhar com soluções que: 

  • organizam e agilizam processos;
  • conectam o empreendimento de ponta a ponta;
  • melhoram o fluxo de informações;
  • automatizam tarefas repetitivas e sujeitas a erros.

Quais são os erros a serem evitados nesse processo?

A combinação de dedicação e esforço aplicada às 8 dicas listadas dá o impulso inicial que sua empresa precisa para superar os desafios presentes na gestão de pequenos negócios. Associado a isso, é importante fugir dos erros que os empreendedores cometem nessa atividade e põem o empreendimento em risco. Entre eles:

  • negligenciar o controle financeiro por considerar essa tarefa muito difícil: mesmo que você terceirize esse trabalho, é fundamental saber o que está sendo feito para evitar contratempos no futuro;
  • considerar o planejamento uma perda de tempo: a maioria das falhas cometidas na administração de uma empresa são por falta de preparo e de antecipação de situações que podem ser previstas;
  • microgerenciar a equipe: a ideia de que se não controlar cada passo algo ruim vai acontecer causa sobrecarga e desmotiva os colaboradores a se desenvolverem.

Mesmo se comparada a grandes empresas, a gestão de pequenos negócios não é uma tarefa simples. Porém, também não é o caso de negligenciar atividades e deixar o empreendimento sem rumo pelos seus desafios. Aplique as 8 dicas deste conteúdo e comece a superar as dificuldades desse cenário.

Aproveite e deixe um comentário contando quais são suas maiores dúvidas sobre esse assunto!

Artigos mais lidos

Tópicos

Granito, a máquina certa
para seu negócio

Receba os conteúdos da Granito

Fique por dentro de todos os conteúdos em primeira mão!

Sem spam. Desinscreva-se a qualquer momento.