Banner 5 Blog
TABLET Banner 5 Blog
MOBILE Banner 5 Blog

Entenda o que é NFC e confira tudo o que você precisa saber sobre

o que é NFC

Compartilhar:

A forma de pagamento por cartão de crédito é uma solução muito recorrente na atualidade. Afinal, o cartão de crédito/débito se tornou um dos métodos de pagamento preferidos da população consumidora.

Fácil de carregar e com muitas opções disponíveis, o cartão de crédito passou por uma inovação relevante com a tecnologia NFC.

Leia o artigo que preparamos para você e saiba mais sobre esse assunto. Veja o que é NFC e como ela tem melhorado as relações de consumo!

O que é NFC?

Vamos começar explicando o que é NFC. É a siga para Near Field Communication, cuja tradução é “Comunicação por Campo de Proximidade”.

NFC é, portanto, uma tecnologia que efetua trocas de informações sem a necessidade de conectar fios entre dois dispositivos, desde que se encontrem perto um do outro.

Uma das soluções desse grupo é a contactless (sem contato), aplicada aos cartões de crédito e/ou débito. Nesse caso, o consumidor faz o pagamento por aproximação, colocando o cartão perto da máquina sem a necessidade de inseri-lo. É uma inovação que existe na maior parte dos cartões brasileiros.

Trata-se de uma tecnologia que oferece muitas facilidades, causando impacto positivo na rotina das pessoas. Também promove melhorias para as empresas, que conseguem se destacar e se manter à frente da concorrência que ainda não faz uso dessa estratégia.

Como falamos, a NFC permite a troca de informações sem fio e sem que seja preciso fazer configurações prévias, tornando possível trabalhar com qualquer aparelho que apresente chip adaptado para essa tecnologia.

Destaca-se que, entre as tecnologias sem fio, existem algumas muito conhecidas, como a RFID, que é a Identificação por Radiofrequência.

A NFC é uma evolução da RFID, em que dois chips NFCs, próximos entre si, recebem ativação em uma operação sem fio, que gera uma troca de dados entre os dois aparelhos, transferindo uma quantidade diminuta de informações.

Nesse sentido, a transferência se realiza automaticamente, o que proporciona rapidez em cada processo, resultando em uma ordem automática que a tecnologia está projetada para realizar.

Como funciona a NFC para pagamentos?

A tecnologia NFC possibilita a comunicação entre dois equipamentos. A base de funcionamento do padrão é assim: um dos dispositivos atua como Initiator e responde pelo trabalho de começar a comunicação e gerenciar a troca das informações; o outro atua como Target e responde aos pedidos.

O contato se efetua por meio de radiofrequência. A faixa inicial é de 13,56 MHz, sendo a taxa de transmissão de dados entre 106,212 e 424 Kb/s. Embora não seja um parâmetro oficial, há aplicações que atuam com taxa máxima de 848 Kb/s. O distanciamento entre os dois equipamentos é, em geral, de 10 centímetros.

Tipos de transmissão

A transmissão pode acontecer de duas maneiras: passiva e ativa. Veja mais detalhes sobre cada uma delas.

Passiva

Nesse caso, apenas o Initiator cria o sinal de RFID da conexão. O Target é alimentado por esse sinal. Desse modo, etiquetas NFC podem ser colocadas em produtos que não recebem alimentação elétrica de forma direta: é o caso de cartões contactless, cartazes e embalagens.

Ativa

Na transmissão ativa, os dois dispositivos criam RFID. Ela é usada, por exemplo, em sistemas de pagamento que abrangem um celular e uma máquina de cartão no caixa da empresa.

Modos de operação

A NFC Forum reconhece, no mínimo, seis modos de operação. Ela desenvolve padrões técnicos e estimula a tecnologia. Em conjunto, esses modos de operação otimizam as chances de uso da tecnologia de Comunicação por Campo de Proximidade. Vejamos quais são.

Leitura e gravação

A base é a comunicação passiva. Esse modo de operação possibilita a leitura ou a mudança nos dados que existem em um equipamento NFC. Vale citar o validador, que faz o desconto de créditos registrados em um cartão de transporte.

Emulação de cartão

Nesse modo, um equipamento com NFC tem capacidade de atuar como um cartão de crédito ou um cartão com outras finalidades. A emulação é tão bem-feita que o equipamento leitor não diferencia os dois.

Peer-to-Peer

Aqui, os dois dispositivos trocam dados de forma bidirecional. Isso significa que cada um pode tanto enviar quanto receber informações. É uma solução que serve para compartilhar arquivos entre dois celulares, por exemplo.

Emulação de Cartão Host (HCE)

Esse modo se assemelha ao da emulação de cartão, mas oferece recursos mais elaborados, que permitem que celulares e outros aparelhos móveis simulem diferentes tipos de cartão, incluindo aqueles que são usados em opções de pagamento (crédito/débito).

Recarga sem fio

Nesse caso, a tecnologia NFC pode ser usada transferir arquivos sem a necessidade de um fio de energia, ou seja, é uma modalidade wireless.

O limite é 1 W. Por isso, esse modo é recomendado para equipamentos com consumo baixo de energia. Entre os exemplos, podemos citar pulseiras inteligentes e fones simples de ouvido.

Emulação de Cartão Baseada em Elemento Seguro

Tem similaridade com os modelos de emulação já citados, mas oferece um mecanismo de proteção. Esse mecanismo pode ser um chip que foi projetado com a finalidade específica de tornar as transações mais seguras.

Quais são as aplicações da NFC?

Depois de explicarmos o que é NFC, vamos dar detalhes a respeito de algumas de suas aplicações, já que há funcionalidades como ligar/desligar luzes e até substituir os códigos de barras. Confira a seguir.

Pagamentos

A NFC é recorrente nos pagamentos via cartão de crédito/débito. O consumidor aproxima o cartão, celular ou relógio da máquina e a tecnologia efetiva a transação. Não é preciso usar senha nem comando para que a operação se realize.

Dessa forma, as operações de compra e venda são feitas com muito mais agilidade, melhorando o tempo gasto na transação.

A tecnologia NFC permite, em alguns lugares, que o próprio cartão de crédito ou o celular efetuem pagamentos de serviços, como o transporte público (metrôs, ônibus).

Troca de arquivos

A partir de dois celulares com tecnologia NFC, é possível enviar imagens e outros arquivos somente aproximando os dispositivos.

É preciso habilitar a função, colocar os aparelhos um perto do outro e, depois, confirmar o envio dos dados para que o outro celular receba o conteúdo. Isso pode ser utilizado no compartilhamento das informações durante uma reunião, entre outras situações.

Reprodução de músicas

Atualmente, diferentes tipos de aparelhos móveis (smartphones, smartwatches e outros) têm um chip NFC, sendo assim compatíveis com contactless. Como exemplos, podemos citar fones de ouvido sem fio e caixas de som.

Quando se encontram perto de alguma unidade que reproduz som, eles permitem aparelhamento instantâneo, de forma que outras pessoas conseguem ouvir música somente porque os dispositivos estão próximos.

Publicidade

A tecnologia NFC também pode ser aplicada no campo publicitário. Enquanto a pessoa espera o transporte, no ponto de ônibus, é possível aproximar o celular de um cartaz de publicidade que esteja perto. Assim, ela pode, por exemplo, conseguir descontos com a empresa que está anunciando.

Preços em lojas

O consumidor pode identificar o preço de uma mercadoria na prateleira ou conseguir mais informações a respeito dela de forma prática: é suficiente aproximar o celular do produto para que detalhes surjam na tela.

Quais são os tipos de NFC?

As Tags NFC expandiram as possibilidades de utilizar essa tecnologia. Elas são conhecidas como NFC stickers, SmartTags NFC, adesivos NFC ou etiquetas NFC. Essas tags aparecem na forma de uma etiqueta ou de um chaveiro e podem receber configuração para efetivar diferentes ações.

De forma básica, as Tags NFC são constituídas por um chip pequeno de rádio, que está acompanhado de uma simples antena e de uma quantidade de memória para que os dados sejam armazenados.

Geralmente, elas funcionam de forma passiva, isto é, não é precisa deixá-las conectadas a alguma fonte de energia. Existem, no mínimo, cinco tipos de Tags NFC, desconsiderando as categorias que alguns fabricantes criaram com finalidade específica. Vejamos quais são os principais tipos:

  • tipo 1: consegue armazenar, em geral, entre 96 bytes e 2 Kb de dados, com taxa de transferência cuja velocidade é de 106 Kb/s (kilobits por segundo);
  • tipo 2: geralmente, armazena entre 48 bytes e 2 Kb de dados com velocidade de 106 Kb/s. É um tipo que se compatibiliza com o tipo 1;
  • tipo 3: categoria baseada em tecnologia da Sony conhecida como “FeliCa”, geralmente armazena 2 Kb, mas pode alcançar 1 Mb, cuja velocidade é de 212 Kb/s. Existe compatibilidade com outros parâmetros, mas não há garantia para isso;
  • tipo 4: o armazenamento chega a 32 Kb, com taxa de transferência que varia entre 106 Kb/s e 424 Kb/s. Apresenta compatibilidade com os tipos 1 e 2;
  • tipo 5: o mais novo de todos, pois apareceu no ano de 2015. Geralmente, é uma tag com potencial de armazenamento de até 64 Kb, com velocidade de 106 Kb/s.

Como funciona a segurança nas transações com NFC?

A tecnologia NFC garante segurança nas vendas porque os dados são transferidos de forma tokenizada, ou seja, há um nível de criptografia que um hacker não consegue desvendar.

Vale lembrar, ainda, que a proximidade requerida pela tecnologia (entre 10 a 20 centímetros dos dispositivos habilitados) reduz a ação dos criminosos cibernéticos que procuram interceptar as atividades sem fio.

Os smartphones e os bancos usam gatilhos diferentes de segurança para que os consumidores não sejam prejudicados por crimes e outros transtornos.

Desse modo, em negociações que vão além de um valor predefinido, é preciso que o cliente digite sua senha. Devemos considerar também que, conforme o modelo de smartphone, o cliente precisará autenticar as transações colocando a senha no celular, reconhecimento facial ou identificação biométrica.

Outra ferramenta de segurança da NFC é o protocolo SWP (Single Wire Protocol), um padrão que permite comunicação segura entre o chip do smartphone (SIM card) e o chip NFC do aparelho. Um problema é que esse protocolo não é adotado por todas as empresas nem é fácil de implementar.

Quais são as vantagens da utilização de máquinas de cartão que utilizam essa tecnologia?

Já falamos sobre o que é NFC, como funciona e quais são os tipos existentes. Vamos conferir agora algumas das vantagens proporcionadas pelas máquinas de pagamento que oferecem essa tecnologia.

Conveniência e facilidade para usar

Os consumidores estão pedindo mais conveniência para efetuar suas compras. Essa é uma consequência da transformação digital. Atualmente, em quase todos os casos, o público tende a procurar opções rápidas, convenientes e fáceis.

A tecnologia NFC oferece essas vantagens, deixando o pagamento facilitado, bem como as demais operações. Afinal de contas, o cliente só deve segurar o cartão ou o dispositivo inteligente (smart device) perto da máquina de pagamento.

Trata-se de um aspecto muito positivo, pois atualmente as pessoas evitam carregar carteira ou dinheiro, mas o smartphone está sempre com elas. Para os consumidores que preferem comprar com cartão, a tecnologia contactless é muito adequada.

Flexibilidade

Outra vantagem da NFC é que ela contribui para a maior flexibilização dos meios de pagamento. Afinal, as empresas contam com mais um método para efetivar transações financeiras.

Vale lembrar que o consumidor pode, em somente uma carteira digital, dispor de diferentes cartões, selecionando qual vai utilizar em cada compra.

Segurança

Sobre a segurança, já falamos mais acima. Como vimos, é possível imprimir e/ou digitalizar informações de um celular ou de um tablet, desde que tenham compatibilidade com a NFC. O requisito é que recebam autorização prévia.

Desse modo, é possível garantir segurança e controle de maior qualidade no acesso aos dispositivos. Assim, pode-se evitar que dados sigilosos vazem, sendo acessados por terceiros mal-intencionados.

Enfim, a tecnologia ajuda a reduzir os riscos. As operações ocorrem somente quando os aparelhos se encontram próximos uns dos outros.

A tokenização impede que os sinais de NFC sejam hackeados. Assim, mesmo que o cibercriminoso que está tentando invadir a conta do cliente esteja ao lado dele, não terá acesso às informações.

Além disso, os celulares costumam apresentar camadas extras de autenticação (senhas, biometria, reconhecimento facial).

Eficiência operacional

A tecnologia NFC garante aos clientes a realização de compras com mais agilidade, o que diminui o período de espera dos consumidores no ponto de venda (PDV). Os pedidos são processados com mais rapidez, e há uma melhor gestão das filas.

Assim, é possível agilizar o checkout no caixa, otimizando a satisfação do público, ou seja, há maior eficiência operacional, principalmente para as empresas que têm volume elevado de transações no caixa.

Implementação simplificada

A tecnologia NFC é fácil de implementar. É suficiente ter terminais de pagamento com as máquinas de cartão de crédito habilitadas para a tecnologia.

Também envolve sistemas PDV integrados, os quais fazem, de forma automática, a comunicação de dados de fluxo de caixa.

A maior parte dos equipamentos atuais de pagamento apresentam tecnologia NFC, com uma configuração simples.

Outras vantagens

Além das vantagens citadas acima, podemos considerar outros pontos que contribuem para que a tecnologia contactless tenha se tornado tão popular:

  • os riscos de danos ou desgastes ao cartão são menores, já que não é necessário inseri-los no equipamento;
  • o cartão fica o tempo todo na mão do cliente;
  • é possível usar o cartão em equipamentos sem slot para pagamento;
  • algumas transações de valor baixo não exigem senha, permitindo que o pagamento aconteça de forma mais rápida.

Como escolher uma boa máquina de cartão para sua empresa?

Depois de conferir o que é NFC e os principais pontos relacionados a essa tecnologia, vamos dar algumas dicas para você escolher um equipamento para sua empresa.

As máquinas de cartão não são todas iguais. Os serviços oferecidos mudam de acordo com determinadas condições. Confira alguns critérios relevantes para escolher uma boa máquina de cartão para seu negócio!

Custos mais competitivos

Certos custos precisam ser analisados antes de pedir o equipamento. É o caso da compra/aluguel da máquina, taxa de antecipação, taxa de MDR, despesas com a manutenção e com o envio do produto.

Há duas maneiras de cobrar taxas de máquina de cartão de crédito. Por exemplo, a empresa pode cobrar o pagamento de um valor mensal fixo ou comprar o equipamento, pagando somente um preço pelo leitor.

As taxas costumam variar conforme o tipo de negócio. Os valores que incidem sobre as vendas no cartão de débito são mais baixos que os valores incidentes sobre as vendas no cartão de crédito. O ideal é que o cliente conte com as duas opções, ou seja, a máquina escolhida deve aceitar transações em cartão de crédito e débito.

Um equipamento com taxas menores contribui para uma precificação positiva em produtos e serviços. Assim, é de máxima importância analisar e comparar as operadoras para optar por uma que ofereça mais vantagem para o público e, claro, para o próprio negócio.

Vale lembrar que, mesmo com os custos de taxas e encargos, escolher uma máquina para cartão de crédito/débito vai gerar lucros mais elevados e reais, melhorando as vendas e o faturamento.

Tempo médio para liberar as vendas

A efetivação do pagamento das vendas feitas por cartão tem valores relacionados diretamente ao crédito à vista, no débito e no crédito parcelado.

Boa parte das operadoras de cartão libera, no crédito à vista e no débito, os valores pagos no prazo de um a dois dias úteis.

No caso da compra parcelada no crédito, de acordo com a empresa, os valores ficam disponíveis conforme as parcelas realizadas pelo cliente. Algumas operadoras efetuam o valor total da venda, ainda que o cliente não tenha pago todas as parcelas.

Bandeiras aceitas

Outro ponto a considerar é escolher uma máquina que aceite mais de uma bandeira, pois assim há mais possibilidades de aumentar as vendas e a clientela.

Mais serviços

É muito comum encontrar no mercado máquinas que fazem a recarga de celular para diferentes operadoras (Claro, Oi, Vivo). É um serviço adicional que é muito procurado pela população, sendo assim uma solução para atrair mais clientes e vender mais.

Analise, portanto, a possibilidade de usar essa ferramenta, veja se é compatível com o que está sendo oferecido e com o público que consome seus produtos. Além da recarga de celular, podemos considerar outros serviços, como os que veremos a seguir.

Antecipação de recebimentos

Antecipar recebíveis é uma maneira de obter capital de giro sem causar prejuízos ao caixa, pois essa alavancagem faz uso de recursos da própria empresa.

Principalmente em épocas em que a empresa enfrenta crises financeiras, recorrer à antecipação de recebíveis pode ser uma boa estratégia para obter dinheiro com mais segurança.

Pagamento por aproximação

Com a pandemia, o pagamento por aproximação se tornou uma opção ainda mais adotada pela população consumidora.

Em 2021, essa solução foi usada 587 milhões de vezes, crescendo de um percentual de 0,7% para 3,25% de todas as transações, conforme registros da Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços).

A depender do valor da compra, o serviço possibilita ao cliente efetuar compras sem a necessidade de senhas. Também é importante aceitar Pix e QR Code. Os três serviços, envolvendo o pagamento por aproximação, estão disponíveis em muitas máquinas.

Gestão de pagamentos

É fundamental manter o controle financeiro em seu negócio, pois essa é uma ação que tende a consumir muito tempo do gestor.

Venda pela internet

Para se manter competitivo no mercado, não basta investir somente em atividades presenciais. Assim, a venda pela internet se torna uma solução eficaz para se destacar no mercado concorrido. Não vender pela internet é um ponto negativo para a empresa.

Conveniência de pagar a mensalidade de uma máquina

Algumas empresas vendem o leitor de cartão de crédito/débito sem pagamento de mensalidades. Assim, vale a pena verificar condições e serviços ofertados antes da contratação.

Porém, a maior parte das operadoras requer pagamentos por mês. Há diferentes opções, e recomenda-se analisar todas conforme o perfil de sua empresa.

Estimativa das vendas

O ideal é elaborar uma planilha com as atuais vendas. Considere também as vendas que a empresa deixa de realizar porque não oferece a opção de pagar via cartão.

Uma avaliação detalhada ajuda a compreender a viabilidade de ter um equipamento na loja. Verifique ainda as modalidades mais aplicadas pelos consumidores (crédito, débito) e as bandeiras mais recorrentes. Essa avaliação ajudará em uma escolha mais vantajosa, que se adéque à realidade que a empresa está vivendo.

Neste artigo, você conferiu detalhes sobre a tecnologia de pagamento por aproximação, sem contato. Agora você entende o que é NFC, como funciona e quais são as vantagens dessa tecnologia. Com essas informações, fica mais fácil aproveitar melhor as inovações e escolher com acerto a máquina de cartão para sua loja.

Gostou do texto? O que acha de compartilhar o post com seus amigos nas redes sociais? Outras pessoas poderão ter acesso às informações e ampliar os conhecimentos sobre o assunto.

Artigos mais lidos

Tópicos

Granito, a máquina certa
para seu negócio

Receba os conteúdos da Granito

Fique por dentro de todos os conteúdos em primeira mão!

Sem spam. Desinscreva-se a qualquer momento.