BLOG

O que é e como funciona o registro de recebíveis regulamentado pelo BC?

registro de recebiveis

Compartilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

O registro de recebíveis trouxe algumas mudanças para a vida do lojista. Com a modificação, os recebíveis podem servir como garantia desde o dia 7 de junho de 2021. Assim, os estabelecimentos comerciais passam a contar com mais liberdade para esse tipo de negociação.

O objetivo é trazer mais transparência e segurança, melhorando a forma que a antecipação de recebíveis é feita. Se você ainda não sabe o que são recebíveis ou antecipação, vai descobrir durante a leitura do texto.

A ideia do post é contar o que é e como funciona o registro de recebíveis regulamentado pelo Banco Central, além de dar pistas sobre o que muda na vida dos empreendedores. Preparado?

O que são recebíveis?

Os recebíveis são os valores que são devidos a uma loja. Costumam ser fruto de vendas por crédito, que não são imediatamente pagas. Às vezes, são utilizados em negócios que comercializam itens por valores altos, exigindo mais operações como os parcelamentos. Nesse cenário, os recebíveis funcionam como entradas previstas para o caixa da loja. Ou seja, o que a empresa tem a receber.

Muitas vezes, são usados em oposição às contas a pagar, simbolizadas pelas despesas assumidas. Na gestão financeira, os recebíveis fazem parte dos “ativos”, o termo usado para os bens e direitos de uma empresa. Aqui, se enquadram como direito e se opõem aos passivos, ou seja, as obrigações financeiras.

Os recebíveis são um tema do qual você talvez ouça falar quando alguém tocar no assunto “máquina de pagamentos“. Usadas com frequência no comércio, trazem praticidade para o pagamento por cartão e o controle financeiro por meio de extratos. Assim, proporcionam um leque de possibilidades para o lojista. Os recebíveis, nesse caso, são os valores que o comércio ainda vai ganhar das vendas.

Quais são os tipos de recebíveis?

Os recebíveis são todos os valores devidos ao lojista. Isso inclui os que foram frutos de parcelamento ou quando há um espaço de tempo entre o pagamento e o recebimento. Por isso, um tipo comum de recebível é o de cartão de crédito. A razão é o fato de que o modelo permite que os portadores paguem com base em uma dívida acumulada na fatura. Assim, depende de uma linha de crédito concedida por um banco.

Outro tipo é o boleto, que depende do pagamento até a data de vencimento. No pagamento digital, costuma aparecer em documento PDF e pode ser pago via app. Seu prazo é de até três dias úteis.

Ainda, há o depósito em conta, um dos tipos de captação de recursos mais tradicionais. Esse é um tipo de pagamento que depende de análise. Por isso, o dinheiro depositado não cai imediatamente na conta.

Por fim, existe o cheque pré-datado, em que uma data futura é preenchida. Nesse caso, funciona como um cartão de crédito, aparecendo na categoria de recebível.

O que é o registro de recebíveis e como funciona?

O registro de recebíveis é uma regra do Banco Central voltada a permitir que os lojistas relacionem os valores a receber em um mesmo sistema. Assim, é possível modificar a dinâmica dos empréstimos e, como consequência, diminuir o “spread” — a diferença entre o que o banco cobra de juros e o que ele fornece para os investidores. A ideia é produzir um resultado positivo, principalmente para as pequenas empresas.

Um ponto importante é a possibilidade de antecipação de recebíveis. Mas, para isso, há taxas que costumam ser cobradas. Essa antecipação acontecia por meio da escolha de um mesmo domicílio bancário. Com a nova regra, é possível ter acesso a várias instituições, e os dados ficam registrados em um sistema. O objetivo é aumentar a concorrência ao negociar recebíveis, diminuindo os juros.

A tendência é ampliar a competição do segmento pelos estabelecimentos comerciais. Nesse caso, o lojista consegue fazer a negociação com vários credores. Por isso, o foco da medida é, principalmente, aumentar o acesso à informação. Ainda assim, a preocupação com os dados segue existindo, e as informações só são fornecidas de forma consensual.

O que são as registradoras?

As registradoras são sistemas autorizados pelo Banco Central que atuam como uma espécie de marketplace de recebíveis. Aqui, há uma interface que conecta os lojistas que querem antecipar a receita e os possíveis financiadores. Há a relação de uma lista de recebíveis, e as instituições podem ter acesso a ela.

Por contar com uma escassez maior de crédito, as pequenas empresas tendem a aproveitar melhor a novidade. No entanto, não é só a antecipação de recebíveis que é beneficiada, mas também os empréstimos que usam as contas a receber como garantia.

Várias informações aparecem nos registros. Por exemplo, a titularidade, a data, as regras, a credenciadora e por aí vai. Uma vantagem importante é a possibilidade de negociação com clientes que originalmente estavam restritos a um banco ou credenciadora. Mas as registradoras também têm suas obrigações, como o fornecimento e a atualização das informações.

Como funciona a antecipação?

A antecipação de recebíveis é justamente um dos processos que tende a ser beneficiado pelo registro. Na prática, é o adiantamento de valores que não seriam imediatamente pagos, por exemplo, a partir de compras no crédito. Por ser uma espécie de empréstimo, tem sua taxa — uma espécie de recompensa à instituição que forneceu o dinheiro.

Mas o fato de o registro aumentar a concorrência faz com que o “preço” do empréstimo caia. A razão é o fato de que há mais empresas competindo, ou seja, menos possibilidades de lojistas por instituição. Isso faz com que as instituições se obriguem a fornecer condições de pagamento melhores.

O registro de recebíveis é uma novidade bem-vinda para os lojistas, trazendo mais liberdade e economia. Por meio dele, torna-se mais fácil contratar operações de crédito garantidas pelos próprios recebíveis.

Vale verificar se as condições de antecipação com as quais sua loja trabalha são as melhores. Mesmo antes do registro de recebíveis, a Granito já trabalhava pensando em taxas que não prejudicam seu negócio.

Por isso, vale fazer uma parceria com quem realmente leva a economia da sua loja a sério. E, se você quiser saber mais sobre o mundo das máquinas de pagamento e dos recebíveis, não deixe de curtir nossa página no Facebook!

Artigos mais lidos

Tópicos

Granito, a máquina certa
para seu negócio

Receba os conteúdos da Granito

Fique por dentro de todos os conteúdos em primeira mão!

Sem spam. Desinscreva-se a qualquer momento.