Banner 5 Blog
TABLET Banner 5 Blog
MOBILE Banner 5 Blog

Dia do Empreendedorismo Feminino: 6 desafios superados pelas mulheres

empreendedorismo feminino granito

Compartilhar:

O Dia do Empreendedorismo Feminino é uma data importante para celebrar o protagonismo das mulheres que comandam empresas, trazem soluções para seu público e contribuem para o desenvolvimento da sua região. Essa comemoração também serve de incentivo para as jovens, mostrando que é possível alcançar o sucesso em um meio predominantemente masculino.

Para alcançar uma posição de destaque, as mulheres precisaram superar diversos desafios durante sua jornada. Se você deseja empreender, mas está em dúvida sobre como lidar com os desafios que aparecem em seu caminho, esse conteúdo foi criado especialmente para o seu perfil.

Siga a leitura e descubra sobre as comemorações do Dia do Empreendedorismo Feminino e como superar as dificuldades que se apresentam!

Quando o Dia do Empreendedorismo Feminino é comemorado?

O Dia do Empreendedorismo Feminino é celebrado em 19 de novembro. Esta data foi escolhida para reconhecer e celebrar o protagonismo feminino no comando de empresas e para destacar a importância do papel das mulheres no mundo dos negócios.

Atualmente, o Brasil conquistou uma marca histórica de mulheres empreendedoras, valorizando ainda mais essa comemoração. Segundo dados do Sebrae, 10,3 milhões de mulheres atuaram no comando de empresas em 2022, e esse percentual segue crescendo.

Tais comemorações também são importantes para valorizar as conquistas femininas, criando espaço para homenagear personalidades em diferentes áreas de atuação. Isso promove a igualdade de gênero e serve de inspiração para que mais mulheres se sintam motivadas a empreender.

Quais são os principais desafios das mulheres empreendedoras?

Os desafios enfrentados pelas mulheres podem variar conforme a região ou o segmento de atuação. Entretanto, algumas questões estão presentes no dia a dia de todas as empreendedoras. Veja, a seguir, quais são eles e como superá-los.

1. Equilíbrio entre vida pessoal e profissional

Um dos principais aspectos de dificuldade refere-se ao equilíbrio entre responsabilidades profissionais e pessoais, especialmente para aquelas que são mães. Isso pode representar um grande desafio para a saúde mental, pois comandar uma empresa e um lar exige longas horas de trabalho.

A melhor forma de contornar essa realidade é contar com uma excelente rede de apoio, formada por familiares, amigos ou membros da comunidade. Pedir ajuda permite que você administre seu tempo de maneira eficiente e consiga equilibrar vários pratos ao mesmo tempo.

2. Autocobrança

A autocobrança e autocrítica fazem parte da história feminina desde cedo. Mulheres que comandam negócios muitas vezes enfrentam pressões adicionais, e o excesso de cobrança em si pode trazer graves prejuízos sobre a autoestima e o bem-estar.

Por isso, é essencial reconhecer as próprias conquistas e organizar o dia com uma lista de atividades compatível com a realidade. O excesso de compromissos e demandas prejudica a visão que você tem de si mesma e sobrecarrega a rotina. Investir em exercícios, meditação, yoga e terapia pode ajudar na hora de lidar com a autocobrança.

3. Ausência de suporte

Muitas mulheres podem sentir falta de um apoio real, seja em termos de encorajamento, apoio, orientação, seja de acesso a redes de contatos ou recursos financeiros. Na prática, isso pode prejudicar o crescimento de seus negócios e dos próprios projetos.

Para contornar a falta de suporte, vale a pena recorrer ao apoio de familiares e amigos, além de explorar os demais canais de contato. Participar de eventos, palestras e seminários relacionados ao seu negócio é um excelente meio de encontrar bons parceiros, mentorias e inovações para sua marca.

4. Desconfiança por parte de outras pessoas

Uma das faces mais tristes do preconceito de gênero refere-se à desconfiança sobre a capacidade de mulheres empreender. Esse ceticismo pode vir de investidores, clientes, parceiros de negócios ou até mesmo de membros da própria equipe.

Cabe à mulher se posicionar como líder de sua marca e transmitir sua capacidade em termos de resultados. Além disso, é fundamental investir em uma comunicação ativa com seu time para que a empresa esteja sempre em busca de parceiros livres de estereótipos de gêneros e preconceitos.

5. Falta de incentivos

Em muitas regiões, a ausência de políticas públicas e incentivos específicos para mulheres empreendedoras pode ser um desafio. Essa dificuldade compreende desde a falta de creches públicas para que a mulher tenha suporte nos cuidados com os filhos, até a falta de financiamento e apoio técnico para sua empresa.

Para tanto, vale a pena checar recursos de apoio no meio digital, especialmente na hora de buscar cursos de capacitação ou programas de apoio. Além disso, também é possível encontrar parceiros e investidores por meio de canais digitais em sites e portais específicos para o seu mercado.

6. Parcerias ineficientes

Na hora de comandar uma empresa, todo suporte é importante para o sucesso da marca. Isso significa que vale a pena buscar boas parcerias na hora de terceirizar atividades da empresa ou qualquer prestação de serviços.

Isso pode ser feito por meio de uma busca aprofundada por parceiros de qualidade e que estão preocupados com o desenvolvimento do seu negócio. Empresas focadas em transmitir conhecimento e informações de valor, assim como a Granito, podem contribuir para o pleno desenvolvimento do seu negócio. Seu compromisso se mantém desde a entrega de soluções inovadoras até o fornecimento de um suporte de qualidade. 

O que esperar para o futuro do empreendedorismo feminino no Brasil?

A trajetória do empreendedorismo feminino foi fortalecida durante a pandemia e segue em constante crescimento no Brasil. O futuro promete ser promissor, com expectativas de crescimento contínuo, maior acesso aos recursos, destaque nas áreas de inovação e tecnologia, além da constante mudança na cultura empresarial.

Também vale destacar que há aumento da participação das mulheres em altos cargos da administração pública, atingindo 34% em 2023, o que sugere uma previsão de aumento das políticas e do enfoque governamental para o fortalecimento de redes de apoio a mulheres empreendedoras.

Conforme mais mulheres são convencidas a tirar suas ideias do papel, o Dia do Empreendedorismo Feminino ganha ainda mais importância e valorização para a sociedade. Além disso, ao contar com o apoio de empresas parceiras sólidas como a Granito, sua marca ganha um significativo diferencial para se manter em destaque no mercado.

Quer contribuir para que mais mulheres entendam como superar os desafios da vida empreendedora? Então compartilhe este texto em suas redes sociais e contribua para que elas sejam inspiradas!

Artigos mais lidos

Tópicos

Granito, a máquina certa
para seu negócio

Receba os conteúdos da Granito

Fique por dentro de todos os conteúdos em primeira mão!

Sem spam. Desinscreva-se a qualquer momento.