BLOG

Entenda mais sobre o golpe do delivery nas máquinas de pagamento

golpe do delivery

Compartilhar:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter

Muitos consumidores estão sendo vítimas de golpes com a máquina de cartão nos serviços de entrega. Dessa forma, alguns clientes podem perder a confiança no serviço e deixar de fazer compras.

Nesse cenário, é importante orientar os clientes sobre a gravidade desses crimes. Eles precisam entender como podem se proteger dessas situações. E você, como dono de varejo, também deve se prevenir contra esses crimes.

Aproveite e saiba mais sobre o golpe de delivery nas máquinas de pagamento. Quanto mais esclarecido você estiver, mais preparado estará para evitar problemas!

O que é o golpe de delivery?

O golpe de delivery é um crime que se desenvolveu com o crescimento no uso de aplicativos de comida, como Rappi, iFood e Uber Eats.

De acordo com dados da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), o total de pessoas que pedem comida por delivery aumentou de 30,4%, em 2019, para 54,8%, em 2021.

Com esse aumento, os golpistas entraram em ação. E as vítimas do golpe de delivery são cada vez mais frequentes. Em apenas um ano, os casos aumentaram bastante: 186%. Foram registrados mais de 200 golpes nos apps citados acima (Rappi, iFood e Uber Eats).

Como acontece o golpe de delivery?

Há dois tipos gerais de golpes de delivery relatados pelas vítimas. Nos dois casos, os criminosos digitam nas máquinas (crédito ou débito) um total bem acima daquele que alegam cobrar. A maioria dos consumidores não percebe o golpe e insere a senha na máquina.

Agora, vejamos as diferenças entre os dois tipos de golpe. No primeiro, o entregador diz que aconteceu um problema com a taxa de entrega, e o pagamento deverá ser feito diretamente a ele. No segundo, o entregador fala de problemas com a entrega em si, informando que o pagamento também deverá ser feito a ele.

Vamos destrinchar agora os golpes, mostrando as diferentes estratégias usadas pelos golpistas para enganar os consumidores.

Máquina de cartão danificada

O golpe de delivery habitual faz uso de uma máquina adulterada para aplicar o roubo. O cliente faz o pedido com a opção de pagamento na entrega usando cartão de débito ou de crédito.

O entregador leva para a entrega uma máquina cujo visor está embaçado, o que impede que o valor da compra seja visualizado. Geralmente, ele inventa algum motivo para o dispositivo se encontrar naquele estado. Mas foi ele mesmo que provocou o dano para dissimular seu golpe.

Quando o consumidor digita a senha, cai na armadilha. Afinal de contas, o entregador digita um valor muito mais alto. Por exemplo, uma compra de R$ 20,00 pode se converter em um compra de R$ 2.000,00!

O valor roubado vai diretamente para a conta do larápio. Outra coisa que ele costuma fazer é alegar problemas com a impressão do comprovante, de forma que o cliente não se surpreenda com o valor.

Compra já paga e cobrada novamente

No caso de compras já pagas, o entregador procura enganar o cliente, dizendo que ocorreu um problema com o pagamento, sendo necessário pagar novamente na máquina de cartão, usando a mesma estratégia do equipamento com danos no visor.

Entre os argumentos usados pelos golpistas estão os de que o pagamento não foi aceito pelo banco, de que o valor não estava correto, de que o pagamento não foi processado e haverá estorno e outros.

Quando o consumidor desconfia, o entregador ameaça ir embora com o pedido. Nesse momento, algumas pessoas acabam digitando a senha e caindo no golpe.

Para prevenir, os próprios aplicativos alertam para recusar qualquer cobrança na entrega se o cliente já tiver efetuado o pagamento.

Falso acidente do entregador

Outra técnica é inventar uma história, por uma ligação, dizendo que o verdadeiro entregador passou por um acidente e outra pessoa se responsabilizará pelo delivery.

Algumas vezes, esse acidente é confirmado a partir de outra ligação, supostamente da central de atendimento. Existe a tentativa de transformar uma mentira em realidade para que o cliente caia no golpe.

Finalmente, chega o entregador com a máquina danificada e cobra, pela entrega de última hora, uma taxa especial.

Ligação de cobrança

Nesse caso, o pedido também já foi pago pelo cliente. Ele recebe uma suposta ligação do estabelecimento pedindo os dados do cartão de crédito para pagar alguma taxa que não foi cobrada pelo app.

Alguns entregadores também utilizam essa técnica para conferir mais credibilidade à falha no pagamento.

Filmagem dos dados do cartão

Um vídeo muito famoso sobre esse golpe é aquele que apresenta um entregador filmando os dados do cartão de uma senhora no momento do pagamento.

Sem que a vítima perceba, ele liga a câmera do smartphone e filma a frente e o verso do cartão. Usa a desculpa de que está esperando o sinal de satélite para efetivar a cobrança enquanto realiza o procedimento. Com esses dados, o golpista poderá realizar alguma transação em nome da pessoa.

Manipulação do pedido pelo entregador

Uma estratégia mais complexa aconteceu pelo app Rappi. Um influencer teve o pedido modificado pelo entregador sem autorização depois que foi agendada uma entrega de supermercado. A modificação ocorreu no próprio aplicativo.

Foram acrescentados diferentes itens, o que encareceu a compra em R$ 230,00. Além de tudo, o entregador foi embora com as compras, não fez a entrega ao influencer.

Como se prevenir?

Para evitar os diferentes tipos de golpe de delivery, vale a pena o consumidor seguir algumas dicas:

  • priorize o pagamento no aplicativo e recuse cobrança na entrega;
  • recuse passar cartão em máquinas com visor danificado;
  • confira o valor na máquina e peça o comprovante;
  • nunca dê os dados do cartão por aplicativo ou por telefone;
  • desconfie caso o entregador faça a cobrança extra de algum valor;
  • se permanecer na dúvida, desista do pedido e solicite o reembolso;
  • entre em contato imediatamente com o estabelecimento.

É importante orientar o cliente sobre esses cuidados. Também é fundamental tomar cuidado ao contratar profissionais como entregadores. Outra dica é optar por máquinas de cartão avançadas, que se integram ao aplicativo e ao portal da empresa. Uma solução mais desenvolvida promove mais segurança para a empresa e para o cliente.

Já está se prevenindo contra a ação de golpistas? Nada melhor que ficar por dentro do assunto e ajudar os outros, não é verdade? Aproveite e interaja conosco em nossos outros canais de comunicação. Siga-nos no Facebook, Instagram e LinkedIn!

Artigos mais lidos

Tópicos

Granito, a máquina certa
para seu negócio

Receba os conteúdos da Granito

Fique por dentro de todos os conteúdos em primeira mão!

Sem spam. Desinscreva-se a qualquer momento.